Natal, a “Cidade do sol”

Aparentemente, o frio deu uma trégua e nada melhor que um feriadinho pra dar uma descansada, curtir uma praia com os amigos e preparar o bronzeado para o verão, afinal, ninguém gosta de receber a estação mais quente do ano com o bronze de escritório.

Então, a dica de viagem dessa semana é Natal– RN
Quem escolhe Natal como destino vê as formas de lazer e aventura se ampliarem do mar para as dunas. O turismo transformou as montanhas móveis de areia de Genipabu e arredores em parquinhos de diversões: Esquibunda (ou sandboard) com piscina, aerobunda na lagoa, passeios de bugue e de dromedário.

Esquibunda

Na ponta oposta da orla, ao sul da cidade, está a praia de Ponta Negra, onde se hospeda a maior parte dos turistas. A infra-estrutura ali é relativamente recente, numa cidade com mais de 400 anos de história. A região começou a se desenvolver nos anos 80, não parou mais e atualmente congrega a porção mais badalada de bares, restaurantes e casas noturnas.

Praia de Ponta Negra

Quem se hospeda na Ponta Negra leva a vantagem da proximidade de Parnamirim, cidade vizinha, com atrações como o maior cajueiro do mundo e as belas praias de Cotovelo, Pirangi, Búzios e Tabatinga, mais rústicas, menos urbanas.

O cajueiro de dimensões colossais tem cerca de 110 anos de vida e ainda produz até três toneladas de caju por safra. Em 1955, a revista Cruzeiro definiu o fenômeno como uma “sinfonia inacabada”, de “galhos lançados em progressão geométrica”. Em 1994, o cajueiro entrou para o Guiness Book. Percorrer a vasta sombra, com galhos brotando da terra a todo instante, dá a sensação de ingressar numa floresta, de uma árvore só.

Cajueiro

As cidades ao sul de Natal também são caminho para a praia de Pipa, a 85 km de distância, um dos pontos mais famosos do litoral potiguar, graças à sofisticação que os serviços de lá, de pousadas e restaurantes, adquiriram na última década.

Praia de Pipa

A praia Ponta Negra é a mais movimentada, várias casas noturnas se concentram na mesma rua, a Dr. Manoel Augusto Bezerra de Araújo. Estão lá o Taverna Pub – Medieval Bar, com programação variada de shows no subsolo do “castelo” (www.tavernapub.com.br), o Salsa Bar, com ritmos latinos e presença de dançarinos (www.salsabar.com.br) e o Sgt. Pepper´s Rock Bar (www.sgtpeppers.com.br).

Na Praia dos Artistas, o Roxy Bar é uma ótima pedida pra quem quer curtir uma noite mais tranqüila: uma casa de show com teto de palha que tem cadeiras de balanço no jardim da frente. A MPB rola de domingo a terça, o forró, às quartas.

Dicas a considerar, antes de fazer as malas: em Natal, algumas distâncias são longas e os táxis são caros, praticamente uma exclusividade dos turistas. Da Praia dos Artistas até Ponta Negra são quase 15 km, por exemplo. Alguns restaurantes e casas de shows, como o forró do Centro de Turismo, oferecem traslado. Sobre os passeios de bugue, é mais seguro contratar os credenciados nas agências locais de turismo. E ande com dinheiro: uma queixa freqüente dos visitantes é a falta de caixas eletrônicos e de lojas que aceitam cartão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: